23
abril
2017
Entra Amigas – 13 Reasons Why – Vamos conversar?

Relou Pipou! Tudo bem com vocês?

13 Reasons Why, a série que tomou conta da internet! É sobre ela que vamos conversar hoje. Se você ainda não assistiu, já aviso que tem spoiler, pois é impossível conversar sobre essa série sem dar spoiler.

13 reasons why

13 reasons why

Eu assisti a série em dois dias e confesso que no princípio achei bem chatinha, já que ela só começa a se movimentar mesmo do meio para o final. São 16 episódios e a séria é uma produção da Netflix.

A série trata sobre diversos temas que fazem parte do mundo adolescente, como estupro, alcoolismo, drogas, bullying e o mais grave de todos, SUICÍDIO. A personagem principal, Hannah comete suicídio, mas antes, deixa 13 fitas gravadas contando os motivos pelos quais ela resolveu dar fim a sua própria vida.

São tantas coisas a dizer sobre isso que confesso não saber nem por onde começar. A série faz a gente passar por um turbilhão de pensamentos e sensações, quase todas muito ruins. Às pessoas que são mais frágeis emocionalmente, não recomendo que assistam à série, pois ela tem uma muitos gatilhos que podem fazer as pessoas mais suscetíveis a essas sensações, afundarem ainda mais na depressão.

Ao mesmo tempo que achei que a série aborda questões muito importantes, também fiquei muito preocupada com a romantização do suicídio. Durante toda a série, mesmo a Hannah já estando morta, ela aparece o tempo todo ao lado dos outros personagens. Isso me preocupa porque a cabeça do adolescente funciona de maneira muito diferente da cabeça de um adulto. Na cabeça do adolescente, que é o público alvo da série, pode parecer que está ok ele cometer suicídio, porque de alguma maneira ainda continuará vivo. Não sei se isso é saudável… Aliás, sei sim… Não é saudável e muito menos bonito.

Eu resolvi gravar um vídeo assim que terminei de assistir a série, para que nenhum dos meus sentimentos se perdesse. Se eu fosse continuar escrevendo, acho que sairia um livro, pois temos muito a discutir sobre o assunto.

PLAY e confere comigo o vídeo:

Se você quiser conversar sobre o assunto, basta deixar um comentário aqui embaixo. Precisamos falar sobre todos os temas abordados na série.

Não esqueça de clicar em “CURTIR E COMPARTILHAR”, pois através deste vídeo, você pode ajudar alguém que esteja precisando.

Espero muito que vocês tenham gostado.

Um super beijo, fiquem com DEUS e até a próxima!

TCHAAAU!!!


09
abril
2017
Entre Amigas – Relacionamentos Abusivos

Relou Pipou! Tudo bem com vocês?

Hoje vamos falar sobre RELACIONAMENTOS ABUSIVOS. Não é um assunto fácil de se falar. Mas eu não gosto de rodeios, então vou direto ao assunto.

Relacionamentos Abusivos

Relacionamentos Abusivos

Quando falamos de relacionamentos abusivos, não estamos falando apenas dos relacionamentos entre casais, ou entre homem e mulher. Existem outros tipo de relacionamentos abusivos e para este post, eu separei três tipos de relacionamentos:

  • ENTRE FAMILIARES

Esse é um dos mais difíceis de se identificar ou mesmo de se livrar dele. Sabe, pais podem ser abusivos com seus filhos e filhos podem ser abusivos com seus pais.

Quando pai ou mãe tem a necessidade de exercer força ou poder sobre seu filho, falando coisas agressivas, humilhando isso é um relacionamento abusivo. Muitas vezes isso vem travestido de “educação”, porém é possível educar seu filho sem precisar demonstrar poder sobre ele.

Uso como exemplo uma famosa frase conhecida por muitos pais e filhos: “a casa é minha, eu que te sustento, vai fazer o que estou mandando e se não estiver satisfeito, a porta da rua é a serventia da casa.” Quantos pais já falaram isso para seus filhos? Quantos filhos ouviram isso? Até compreendo que pais podem dizer isso num momento de fúria. Mas isso deve ser evitado sim. Ao dizer isso, certamente o pai ou mãe está humilhando seu filho, que é um ser dependente dele, mais frágil, em todos em sentidos.

Acredito que se educado com amor e carinho desde cedo, uma criança jamais precisará ouvir isso, ou um pai ou mãe precisará dizer isso. Isso machuca, fere, magoa… Pode sim ser evitado!

  • ENTRE AMIGOS

Sabe aquela pessoa que só te procura quando precisa de algo, mas que quando você precisa dela, ela nunca está disponível? Então… É disso que estou falando. Amigos servem para os momentos bons e ruins e para somar e agregar algo de bom nas nossas vidas. Se você tem algum amigo que só olha para você e enxerga vantagens, sinto muito em dizer que essa pessoa não é de fato seu amigo.

Devemos manter distância das pessoas que só sugam as nossas energias e só se aproximam de nós buscando vantagens. Isso não é saudável. Amizade é sempre uma via de mão dupla e deve ser regada com muito carinho e ternura. Se não existe nada disso, então não existe amizade.

Amigos são irmãos que a vida nos dá de presente. Qualquer coisa que fuja desse padrão deve ser evitado, assim você evita um desgaste emocional desnecessário e preserva a sua energia para as coisas que realmente valham a pena.

  • ENTRE CASAIS

Esse é um dos mais comuns e mais fáceis de identificar, porém um dos mais difíceis de deixar para trás. Esse tipo de relacionamento abusivo pode acontecer tanto em casais heterossexuais quanto em casais homossexuais. Ninguém está imune a ele. Todo aquele excesso de zelo e cuidado pode disfarçar uma verdadeira necessidade de controlar o que o parceiro ou parceira está fazendo.

Chamar atenção para a roupa que veste, para a maquiagem que usa, pedir para mandar foto de onde está, perguntar a cada cinco minutos onde está… Tudo isso é pura necessidade de controlar o outro. Isso não é carinho e muito menos cuidado. Uma pessoa que te ama, confia em você e em suas escolhas, e te apóia e te aconselha para o bem, não para o mal.

Esse é um dos mais difíceis de sair porque o indivíduo acaba criando uma dependência emocional do outro e perceber esses sinais não é tão fácil quanto se parece. Para quem está de fora, é fácil apontar o dedo e julgar, mas para quem vivencia, é doloroso e sofrível.

Eu gravei um vídeo onde falo mais detalhadamente sobre isso. Dá PLAY e confere aqui:

Espero muito que esse vídeo tenha ajudado alguém a enxergar um pouquinho de como os relacionamentos abusivos acontecem.

Se você gostou deste post e deste vídeo, não esqueça de clicar em “CURTIR E COMPARTILHAR”. Você pode ajudar alguém que esteja precisando ouvir isso.

Um super beijo, fiquem com DEUS e até a próxima

TCHAAAU!!!


22
março
2017
Entre Amigas – Como sair da crise financeira

Relou Pipou! Tudo bem com vocês?

“Ei, você aí, me dá um dinheiro aí”!

Tá na crise financeira, saindo do vermelho e já quase entrando no roxo? Então o post de hoje é para você! Vamos conversar sobre como é possível sair da crise financeira e deixar de pagar juros de cheque especial ao banco.

como sair da crise financeira

como sair da crise financeira

Eu vim compartilhar com vocês minha experiência pessoal de fracasso e sucesso na questão financeira. Há alguns anos, eu entrei no buraco que parecia não ter fim. Entrei no cheque especial e não conseguia mais sair.  Chegou um momento que nem o cheque especial era mais suficiente para mim… Eu já estava pagando absurdos de juros ao banco e não via a cor do meu dinheiro.

Nesse momento, bate o desespero e a gente já nem consegue mais dormir, pois não sabemos o que fazer e como pagar as contas… Mas é justamente nessa hora em que precisamos manter a calma e pensar friamente, para não enlouquecer de vez.

Foi o que eu fiz. Fiquei calma e comecei a raciocinar e pensar em maneiras de sair desse buraco no qual eu mesma havia me metido.

A primeira providência que tomei foi simplesmente parar de gastar e permanecer apenas com as contas de consumo, como água, luz, telefone, essas coisas… Parei mesmo de comprar coisas que não eram necessárias, como roupas, sapatos, bijuterias… Foi muito difícil, mas eu permaneci firme e forte no meu objetivo.

Depois eu comecei a analisar todos os meus gastos. Durante um mês, fui anotando TODOS os meus gastos e daí eu percebi como eu gastava com bobagens… Eu estava gastando meu dinheiro com coisas que nem me lembraria depois…

Análise feita, parti para a ação e comecei a cortar tudo aquilo que não era necessário e aos poucos fui colocando minha vida financeira em ordem.

Hoje, já não devo mais nada ao banco e melhor ainda, consigo fazer meu salário sobrar no fim do mês, pagando todas as contas em dia.

Depois que a gente consegue se organizar financeiramente, a gente até consegue dormir melhor. É uma preocupação a menos na nossa cabeça.

Eu gravei um vídeo onde consigo explicar melhor todas as dicas que funcionaram comigo. Dá PLAY e vem conferir:

Então pessoal, gostaram das dicas? Se você gostou deste post e do vídeo, não esqueça de clicar em “CURTIR” e “COMPARTILHAR” este vídeo, além de me ajudar na divulgação, você pode ajudar aquele amigo a sair da crise.

Um super beijo, fiquem com Deus e até a próxima!

TCHAAAU!!!